Pisa de uvas para vinho do Porto e para turista participar

Rosângela Ibañez, ao centro, festejou 62 anos a pisar uvas dentro de um lagar rodeada de familiares e amigos em Cabeda, Alijó | Foto: Eduardo Pinto

A pisa de uvas a pés ainda e muito praticada na Região Demarcada do Douro. Por um lado, pelo agricultor que produz o vinho para consumo caseiro. Por outro, pelas quintas que entendem que este método ainda é o mais adequado para gerar alguns tipos de vinho, como o do Porto. Mas também já é atividade para turista ver e participar.



Foi o caso de um grupo de brasileiros que entrou no lagar da empresa Costa Boal Family Estates, em Cabeda, concelho de Alijó.

Uma experiência que incluiu o festejo dos 62 anos de vida de Rosângela Ibañez, natural de Santa Catarina, no Brasil:

O amigo, Jorge Poli, achava que as pisa de uvas a pés já era coisa do passado:

A experiência de alguns minutos é boa para turistas, mas levada mais a sério, durante várias horas por trabalhadores da empresa, como João Freitas:

Nos lagares de pedra da empresa Costa Boal Family Estates já se pisam uvas desde 1857.

O proprietário, António Boal, explica que há vinhos que ficam melhores se forem feitos à moda antiga:

Enquanto houver vindima, hão de continuar a ser pisadas uvas nos lagares de pedra da Costa Boal Family Estates, em Cabeda, no concelho de Alijó.

Luís Carcau, Bruno Borges, Luís Rosa, Eurico Gonçalves, João Freitas | Foto: Eduardo Pinto

Rádio Ansiães

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.