Murça inaugura sexta-feira o Trilho dos Passadiços do Tinhela

Passadiços em madeira são marca distintiva do trilho do Tinhela, em Murça | Imagem: Câmara de Murça

Murça inaugura sexta-feira o Trilho dos Passadiços do Tinhela. Os passadiços em madeira acompanham a margem do rio, garantindo segurança e total salvaguarda da galeria ripícola do rio Tinhela, um dos rios mais bem preservados da Europa. 



Caminhar com total conforto e segurança sem perder a magia de “mergulhar” na natureza, apreciar a enorme riqueza faunística e florística das margens do rio Tinhela, é essa a proposta que lhe faz o Trilho dos Passadiços do Tinhela, em Murça.

Os passadiços em madeira, que são os primeiros no concelho, estão perfeitamente integrados na paisagem e garantem, além da segurança, total respeito pela galeria ripícola de um dos rios mais bem preservados da Europa. As estruturas foram implementadas na descida e na margem direita do rio, criando pequenos pontos de observação que permitem ter uma vista paranómica da paisagem e seguir, lado a lado, pela margem do Tinhela. 

Esta pequena rota é circular, tem o seu início e fim junto à Porta de Entrada de Murça do Parque Natural Regional do Vale do Tua (PNRVT). 

O Trilho atravessa a vila de Murça em direção ao rio Tinhela e é através dos ‘Passadiços do Tinhela’ que se faz o acesso ao rio, e permitem apreciar em segurança e vivenciar mais intensamente toda a envolvência natural das suas margens.

O troço urbano da Pequena Rota passa por vários pontos com interesse patrimonial e cultural do concelho, nomeadamente, Oficina Criativa de Turismo/Porta de Entrada de Murça do PNRVT, Adega Cooperativa de Murça, Praceta Soldado Milhões, Porca de Murça, Antigo Convento das Freiras Beneditinas, Igreja Matriz e Pelourinho Manuelino. São pontos de referência na vila do ponto de vista patrimonial e histórico, mas também económico e social.

Continuando o sentido recomendado em direção à Ponte Nova sobre o rio Tinhela, onde se iniciam as míticas ‘Curvas de Murça’, o percurso entra na área protegida do PNRVT e passa a acompanhar a margem esquerda do rio Tinhela em direção à Ponte Romana (Ponte Velha) prosseguindo, após a sua travessia, ao longo da margem direita do rio. No local conhecido por Moinho do Fidalgo, o Trilho regressa à vila de Murça, passando pela Capela da Misericórdia.

Na Ponte Romana sobre o rio Tinhela é possível, como alternativa ao trajeto recomendado, seguir pela variante do trilho e percorrer a Calçada de Murça, um troço de uma antiga via romana que ligava Astorga à foz do rio Douro, e caminhar, literalmente, sobre a milenar história de Murça.

O PR3 “Trilho dos Passadiços do Tinhela”, implementado pela empresa PORTUGALNTN e homologado pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal (FCMP), é o terceiro Percurso Pedestre homologado no concelho de Murça, juntando-se ao PR1 “Trilho do Tinhela” e ao PR2 “Trilho da Sobreira – Casa da Floresta – Porrais”.

Nos três percursos existe a preocupação de cruzar a natureza e a paisagem com a comunidade local, com o património, a história, a cultura e, também, com as atividades económicas. Desta forma as Pequenas Rotas serão polos de atração e verdadeiros motores de desenvolvimento integral do concelho. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.