Honoris Causa da UTAD deixou Graça Morais muito honrada

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Pintora natural de Vila Flor é a segunda mulher a quem a UTAD atribui o título de Doutor Honoris Causa | Imagem: Eduardo Pinto

Graça Morais é, desde ontem, Doutora Honoris Causa. A artista foi agraciada com este título pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD, região de onde é natural.



“Este homenagem honra-me muito e deixa-me muito contente, porque é o reconhecimento da minha obra e da minha pessoa”. Foi a reação da pintora Graça Morais. Mas, apesar de passar a ser “doutora por extenso”, quer continuar a ser tratada por “pintora”.

“É uma mulher e uma artista extraordinária que a todos nos orgulha. A UTAD, como universidade ligada ao território, cumpre a sua missão de homenagear os seus melhores”, justificou o reitor da UTAD, Emídio Gomes.

Graça Morais nasceu no Vieiro, aldeia de Vila Flor, no distrito de Bragança, mas assume a UTAD, com sede em Vila Real, como a universidade da sua região e cujo campus “dava muitas pinturas”. Até desafiou a reitoria a criar uma residência artística para pintores.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou uma mensagem em vídeo na qual disse que “Graça Morais honra Portugal” e que a atribuição do Honoris Causa a Graça Morais é “acolher no claustro dos doutores alguém que, pelos seus méritos excecionais, passa a ser equiparado a um doutor, porque o seu percurso foi diferente, mas vale tanto ou mais que os percursos dos académicos”.

O primeiro-ministro, António Costa, considerou que o título da UTAD é uma forma de “homenagear uma grande artista”, que tem “raízes profundas em Trás-os-Montes”.

Rádio Ansiães

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.