Aberto ao público retiro sagrado da memória de Miguel Torga

Já é possível visitar casa onde nasceu Miguel Torga, em São Martinho de Anta, Sabrosa | Foto: Eduardo Pinto

A partir desta terça-feira é possível visitar a casa de Miguel Torga, em São Martinho de Anta, Sabrosa. O escritor nasceu e viveu lá em permanência até ao início da adolescência. Depois disso, voltava frequentemente à casa onde encontrava inspiração.



O letreiro à porta resume o que o visitante vai encontrar: “A casa nativa. O retiro sagrado da memória. A eternidade paralisada”. 

A diretora regional de Cultura do Norte, Laura Castro explica que a casa-museu de Miguel Torga é mais uma forma de as pessoas poderem “conhecer o escritor”, que morreu há 27 anos.

Uma das salas foi reconstituída, mantendo a atmosfera original. Nas outras, optou-se por fazer uma exposição temática, divida por “três temas que fazem alusão ao território, à mulher e à filha de Miguel Torga, bem como à universalidade da obra do escritor”, destaca Laura Castro.

A casa-museu fica perto do Espaço Miguel Torga, onde é preciso passar primeiro para poder visitar, em São Martinho de Anta, “a oferta sobre a vida e obra do escritor”, salienta a presidente da Câmara de Sabrosa, Helena Lapa.

O imóvel onde Torga nasceu foi doado à Direção Regional de Cultura do Norte por Clara Crabbé Rocha, filha do escritor e professora catedrática da Universidade Nova de Lisboa. Não pôde na abertura da casa-museu ao público, esta segunda-feira, por razões de saúde. 

O projeto de recuperação, musealização e promoção representou um investimento de quase 350 mil euros, financiados em 90% pelo Turismo de Portugal.

Vista exterior da casa onde nasceu Miguel Torga, em São Martinho de Anta, Sabrosa | Foto: Eduardo Pinto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.