Dois homens detidos em Vila Flor e Bragança por caçar em situação ilegal

Arma e munições apreendidas pela GNR a caçador de Bragança | Foto: GNR

O Núcleo de Proteção Ambiental da GNR de Mirandela deteve, esta quinta-feira, em flagrante, um homem de 72 anos por “crime contra a preservação da fauna e das espécies cinegéticas”, no concelho de Vila Flor.

De acordo com um comunicado do Comando Territorial de Bragança da GNR, no âmbito de uma operação de fiscalização do ato venatório, “o homem foi detetado a caçar em área de proteção, nomeadamente num pomar que continha rega gota-a-gota, devidamente sinalizado”.

No seguimento da detenção foi apreendida “uma caçadeira e 25 cartuchos de calibre 12”.

O detido foi constituído arguido por “crime contra a preservação da fauna e das espécies cinegéticas”, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Vila Flor.

A GNR alerta todos os caçadores que “os terrenos que contêm rega gota-a-gota e que estão devidamente sinalizados, são legalmente classificados como área de proteção, não sendo permitido o exercício do ato venatório nos mesmos”.

Por sua vez, o Núcleo de Proteção Ambiental da GNR de Bragança deteve, quinta-feira, um homem de 24 anos por caça com “meio não autorizado”, no concelho de Bragança.

Outro comunicado do Comando Territorial de Bragança da GNR, esclarece que, no decorrer de uma ação de patrulhamento direcionada para a atividade venatória na Zona de Caça Nacional da Lombada, em terrenos da União de Freguesias de São Julião de Palácios e Deilão, os elementos daquele núcleo detetaram “um homem a caçar fazendo uso de uma arma de fogo semiautomática com capacidade para comportar cinco munições”.

Na sequência da ação “foi apreendida a arma, 38 munições, uma cartucheira e um colete onde eram transportadas as referidas munições”.

O detido foi constituído arguido, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Bragança. A GNR relembra que “as armas semiautomáticas, que correspondem às armas de fogo que se recarregam automaticamente por ação do disparo, apenas podem ser utilizadas no exercício da caça quando estejam previstas ou transformadas de forma que não possam comportar mais de três munições”.

Por Rádio Ansiães

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *