O Parque Arqueológico do Vale do Côa atraiu mais de 270 mil turistas em 25 anos

Umas das gravuras rupestres no Parque Arqueológico do Vale do Côa | Foto: Eduardo Pinto

O Parque Arqueológico do Vale do Côa faz hoje 25 anos. As gravuras rupestres foram vistas neste quarto de século por mais de 270 mil pessoas, mas é hora de atrair mais turistas ao Côa.

Por isso, a presidente da Fundação Côa-Parque, Aida Carvalho, aponta a outros mercados fora da Europa:

O Parque Arqueológico e o Museu do Côa são geridos pela Fundação Côa-Parque, cujo anterior presidente, Bruno Navarro, tinha previsto que chegariam a 2022 a renderem 500 mil euros anuais. A sucessora, Aida Carvalho, acalenta essa esperança:

Longe vão os tempos de não haver dinheiro para papel higiénico ou para pagar a luz. Atualmente, a saúde financeira é boa:

Para tal contribuíram a novas modalidades de visitação, para além do todo-o-terreno, nomeadamente em caiaque, embarcação eletro-solar, a cavalo e em caminhadas.

Devido à pandemia, a comemoração dos 25 anos do parque ficará marcada, apenas, por um concerto musical, no espaço exterior do Museu do Côa. É hoje, às 18.30, com os solistas da Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *