Mãe de Mirandela que sujeitava a filha a atos de prostituição fica em prisão preventiva

O Tribunal de Mirandela aplicou a prisão preventiva a uma mãe de 31 anos, detida pela Polícia Judiciária de Vila Real, por suspeitas de ter sujeitado a filha, hoje com 15 anos, a práticas de prostituição.

A mais grave medida de coação foi também aplicada a um homem de 64 anos, residente numa aldeia do concelho de Mirandela, igualmente detido pela Polícia Judiciária (PJ), por ser suspeito da alegada exploração sexual da criança.

A PJ avançou, em comunicado, que os factos ocorreram entre meados de 2016 e finais de 2020, em duas residências, em Mirandela.

Ao que apurámos, a menor já está institucionalizada desde 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *