Concelhos de Trás-os-Montes avançam para a terceira fase de desconfinamento

Todos os concelhos de Trás-os-Montes e Alto Douro não vão ter qualquer recuo na próxima fase de desconfinamento, (segunda-feira). A avaliação que levou o Governo a definir os critérios é a correspondente ao período entre 1 e 14 de abril.

Vimioso já não contabiliza mais de 120 casos por 100 mil habitantes (como aconteceu na anterior contagem), mas entra para este lote, o concelho de Miranda do Douro.

No entanto, como as “sanções” só acontecem com os concelhos que estejam nesta lista vermelha em duas contagens consecutivas, Miranda fica para já “sob vigilância” até à próxima análise, na véspera de se avançar com a quarta fase de desconfinamento, a 3 de maio.

Sendo assim a partir da próxima segunda-feira, nos distritos de Bragança e Vila Real, além das medidas em vigor desde 5 de abril, aplicam-se as seguintes:

Permite-se a abertura de:

Escolas do ensino secundário e ensino superior;

Todas as lojas e centros comerciais;

Restaurantes, cafés e pastelarias (com o máximo 4 pessoas por mesa no interior ou 6 por mesa em esplanadas), até às 22h30 nos dias de semana ou 13h nos fins-de-semana e feriados;

Cinemas, teatros, auditórios, salas de espetáculos;

Lojas de cidadão com atendimento presencial por marcação.

Autoriza-se a prática de:

Modalidades desportivas de médio risco;

Atividade física ao ar livre até 6 pessoas;

Realização de eventos exteriores com diminuição de lotação (5 pessoas por 100 m ²);

Casamentos e batizados com 25% de lotação.

Há ainda um segundo nível, em que o plano de desconfinamento não avança para a fase seguinte nem retrocede. Nesta categoria, estão os concelhos que, pela segunda avaliação quinzenal consecutiva, se encontram com uma taxa de incidência superior a 120 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Assim, são sete os concelhos que irão permanecer na segunda fase do plano de desconfinamento: Alandroal, Albufeira, Beja, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Marinha Grande e Penela.

Um primeiro nível, em que o plano de desconfinamento recua para a fase anterior – a primeira. Neste patamar, encontram-se os concelhos que, pela segunda avaliação quinzenal consecutiva, se encontram com uma taxa de incidência superior a 240 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Deste grupo fazem parte os concelhos de Moura, Odemira, Portimão e Rio Maior

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *