Produzir menos lixo e reciclar mais – Guia da Resíduos do Nordeste diz como deve ser feito

Apresentação do “Guia para uma gestão circular de resíduos” decorreu em Carrazeda de Ansiães | Foto: Eduardo Pinto

Os atuais padrões de consumo, os estilos de vida e o modelo de crescimento das economias provocam uma pressão constante sobre os recursos naturais existentes. 

Porque é urgente mudar o paradigma, há que mudar. E a mudança implica analisar o processo produtivo e melhorar não apenas a eficiência energética, mas também, a durabilidade, a possibilidade/ facilidade de reparação, de modernização, reciclabilidade e a eliminação de materiais ou substâncias perigosas.

Com este objetivo a Resíduos do Nordeste, que trata o lixo dos 12 concelhos do distrito de Bragança e ainda do de Vila Nova de Foz Côa, apresentou em Carrazeda de Ansiães o “Guia para uma gestão circular de resíduos”. 

Um trabalho de 18 meses e mais de 200 páginas que vai permitir perceber o que é necessário criar e alterar para incorporar a Economia Circular na sociedade com um foco no desenvolvimento dos novos modelos de gestão resíduos.

O presidente da administração da Resíduos do Nordeste, Hernâni Dias, explicou em que consiste e o que pretende este guia:

A secretária de Estado do Ambiente, Inês Costa, sublinhou a importância deste guia, que é o primeiro a ser apresentado em Portugal:

Secretária de Estado do Ambiente, Inês Costa | Foto: Eduardo Pinto

O presidente da administração da Resíduos do Nordeste, Hernâni Dias, não deixou passar a ocasião sem voltar a criticar a nova taxa de gestão de resíduos, que vai entrar em vigor em janeiro e que vai duplicar o valor pago por todos os resíduos depositado em aterro:

Mas para a secretária de Estado do Ambiente, Inês Costa, não há que dramatizar a taxa de gestão de resíduos, pois só o lixo incinerado e depositado em aterro é que vai ser penalizado. O objetivo é que se recicle mais:

À margem da nova taxa de gestão de resíduos, João Gonçalves, autarca anfitrião em Carrazeda de Ansiães, aproveitou para apresentar à secretária de Estado do Ambiente, Inês Costa, uma série de alertas relacionados com necessidades da região:

O “Guia para uma gestão circular de resíduos”, da empresa intermunicipal Resíduos do Nordeste, deverá resultar na sensibilização da população dos 12 concelhos do distrito de Bragança e ainda do de Vila Nova de Foz Côa para a necessidade de poupar na produção de lixo e reciclar mais.

Presidente do Município de Carrazeda de Ansiães, João Gonçalves | Foto: Eduardo Pinto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *