Seis detidos por tráfico de armas vão aguardar julgamento em prisão preventiva

Vão aguardar julgamento em prisão preventiva seis dos 52 detidos pela Polícia Judiciária no âmbito da Operação Ibéria, que visou o combate ao tráfico e mediação de armas na zona Norte.

É a medida de coação aplicada ontem pelo Tribunal de Instrução Criminal do Porto.

A operação Ibéria foi desencadeada na terça-feira. Foram detidos 50 homens e duas mulheres com idades entre 27 e 80 anos.

Segundo a Procuradoria-Geral Regional do Porto, para além dos seis arguidos que ficam em prisão preventiva, três ficam obrigados a permanecer em casa e estão proibidos de contactar com os outros arguidos.

Outros cinco detidos têm de se apresentar periodicamente às autoridades e estão proibidos de contactar com os outros arguidos.

Os outros 38 arguidos foram libertados e sujeitos a Termo de Identidade e Residência.

Entre os detidos na Operação Ibéria há pessoas de várias profissões, algumas ligadas à venda lícita de armas, e ainda um polícia que trabalha em Chaves e que foi suspenso de funções pela PSP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *