Apoio do Governo ao setor do vinho em Portugal sobe para 18 milhões de euros

Foto: Eduardo Pinto


O Governo aumentou de 15 para 18 milhões de euros o valor do pacote de medidas de crise, anunciado há um mês, para apoiar o setor dos vinhos em Portugal.

A fileira está a passar um mau bocado devido à covid-19. As vendas baixaram com o encerramento de restaurantes, hotéis e atividades turísticas. As adegas ainda têm muito vinho e a vindima deste ano está à distância de pouco mais de um mês.

O Ministério da Agricultura anunciou que a destilação de vinhos vai se comparticipada com 12 milhões de euros (eram 10 há um mês). O apoio sobe de 40 para 60 cêntimos por litro destilado de vinhos com denominação de origem. Se tiverem indicação geográfica aumenta de 30 para 45 cêntimos.

Em zonas de viticultura de montanha, como é a Região Demarcada do Douro, os valores têm um acréscimo de 15 e 20 cêntimos por litro, respetivamente. Os valores aproximam-se dos que as profissões durienses (produção e comércio) têm vindo a reivindicar, entre 70 a 80 cêntimos por litro.

O armazenamento de vinho vai ser financiado com seis milhões (eram cinco há um mês). De acordo com o ministério tutelado por Maria do Céu Albuquerque, o apoio passa de oito para 16 cêntimos por dia e por hectolitro. O montante máximo por beneficiário sobre de 7500 para 15000 euros.

A dotação para criar uma reserva qualitativa do vinho do Porto aumentou de três para cinco milhões de euros. Os números vão estar em cima da mesa numa reunião entre Maria do Céu Albuquerque e a produção e do comércio do Douro, na terça-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *