Douro propõe reserva de vinho do Porto para não baixar o benefício na próxima vindima

Foto: Eduardo Pinto


Com a venda de vinhos em baixa e a incerteza em alta, produção e comércio da Região Demarcada do Douro aprovaram no Conselho Interprofissional da passada segunda-feira medidas para atenuar os efeitos da pandemia. 

Destaca-se a destilação de vinhos, a criação de uma reserva qualitativa de vinho do Porto, a redução do IVA intermédio e uma promoção voltada para este tempo de crise.

Embora todas sejam importantes, a reserva qualitativa de vinho do Porto é a que pode manter quantitativo de benefício semelhante às 108 mil pipas do ano passado.António Lencastre, da Federação Renovação Douro, representante da produção começa por explicar nesta entrevista em que consiste esta reserva:

Na vindima de 2019 foram produzidas 108 mil pipas de vinho do Porto. Para a de 2020 ainda não há previsão. Vai depender das necessidades, mas com menos vendas o mais certo é aquele quantitativo ser reduzido. Os agricultores perderão rendimentos e é o que ninguém quer.

A reserva qualitativa de vinho do Porto para evitar a redução de benefício este ano terá de ser apoiada pelo Estado. É o que defende António Saraiva, presidente da Associação de Empresas de Vinho do Porto:

A destilação de vinhos, a criação de uma reserva qualitativa de vinho do Porto, a redução do IVA intermédio e uma promoção voltada para este tempo de crise, são propostas da produção e do comércio com assento no Conselho Interprofissional do Instituto do Vinho do Porto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *