Covid-19 | Concelhos do Douro sem festas e romarias até ao final de junho




Em nome da segurança, por causa da Covid-19, a Comunidade Intermunicipal do Douro suspendeu, até ao fim de junho, todas as atividades recreativas e culturais nos 19 municípios que a integram.

Por isso, as câmaras não vão emitir qualquer licença para festas, romarias e eventos.

Preocupados com a segurança das populações e no âmbito das suas responsabilidades, os municípios da CIM Douro foram unânimes quanto à necessidade de implementarem formas de atuação comum para fazerem face à pandemia, que passa, nesta fase, por evitar a propagação e salvaguardar a saúde das populações.

Segundo um comunicado da CIM-Douro, “uma das formas mais eficazes de o conseguir passa, de imediato, por suspender as manifestações culturais que acontecem no Douro e que atraem, por norma, aos diversos concelhos, muitos milhares de pessoas nestes meses”.

Na reunião entre os autarcas feita através de videoconferência, também foi decidido que, depois de conhecidos os recursos existentes, município a município, bem como o nível de preparação de cada um para eventuais situações de infetados com covid-19, a CIM Douro “coordenará recursos humanos, equipamentos e meios para fazer face ao surto na região e atuará, de forma conjunta no terreno, sempre que assim se justificar”.

Esta comunidade abrange os concelhos de Alijó, Armamar, Carrazeda de Ansiães, Freixo de Espada à Cinta, Lamego, Mesão Frio, Moimenta da Beira, Murça, Penedono, Peso da Régua, Sabrosa, Santa Marta de Penaguião, São João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço, Tarouca, Torre de Moncorvo, Vila Nova de Foz Côa e Vila Real, onde residem cerca de 200 mil habitantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *