Sem as principais corridas de automóveis Norte deixa de ganhar milhões de euros

Mundial de Ralicross regressava este ano a Montalegre, mas a prova foi suspensa


Vila Real vai aguardar mais uns dias por uma eventual suspensão da prova portuguesa da Taça do Mundo de Carros de Turismo (WTCR), mas a probabilidade de ser realizar em junho é muito pequena. A etapa do Mundial de Ralicross, em Montalegre, e o Rali de Portugal, no Norte e no Centro, ambos em maio, estão suspensos.

Se a pandemia levar ao cancelamento, estas regiões deixarão de ter um retorno económico de cerca de 200 milhões de euros – só o Rali representa mais de 140 –, e nada garante que um novo calendário tenha o mesmo.

José Silva, presidente da Associação Promotora do Circuito Internacional de Vila Real, diz que ainda não está confirmada a suspensão da prova WTCR, agendada para 19, 20 e 21 de junho, e que a organização continua preparada, mas o mais provável é que não haja corridas:

Quando começaram a aparecer os primeiros casos de Covid-19 na Europa, a associação começou a preparar-se para a eventualidade de o mesmo acontecer em Vila Real:

O eventual cancelamento das corridas de Via Real acarreta perdas importante de receitas em muitos setores de atividade em Vila Real e no Douro, com destaque para a hotelaria e a restauração:

Se não houver corridas, este ano, em Vila Real, o pensamento de José Silva fica já direcionado para 2021, em que se vai comemorar o 90º aniversário do circuito citadino.

Em Montalegre, o presidente da Câmara, Orlando Alves, não esconde a frustração por ter suspensa a prova do Campeonato do Mundo de Ralicross. Sobretudo porque, depois de a ter perdido em 2019, foi preciso trabalhar muito para a poder recuperar. Porém, reconhece que a atitude da promotora do evento, a IMG, foi sensata, tendo em conta a pandemia:

Até porque Montalegre já tinha vendido bilhetes e agora está a ser pedida a devolução do dinheiro:

O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, admite que a região vai perder bastante com a suspensão das provas de automóveis e interrompe o crescimento turístico que a região estava a registar nos primeiros meses do ano:

Luís Pedro Martins diz que, agora, é preciso começar no dia seguinte à pandemia:

A região Norte vai deixar de faturar cerca de 200 milhões de euros se não se realizarem as principais corridas de automóveis.

Vila Real vai aguardar mais uns dias por uma eventual suspensão da prova portuguesa da Taça do Mundo de Carros de Turismo (WTCR), mas a probabilidade de ser realizar em junho é muito pequena. 

A etapa do Mundial de Ralicross, em Montalegre, e o Rali de Portugal, no Norte e no Centro, ambos em maio, estão suspensos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *