Cinco mil cartas de amor em Alijó para comemorar dia dos namorados

Cristina Moreira e Otília Magalhães a declamar poemas de amor no Café da Paz | Foto: Eduardo Pinto


A Câmara de Alijó espalhou, no Dia de São Valentim, cinco mil cartas de amor pelos jardins e ruas da vila, enquanto duas funcionárias da Biblioteca Municipal, Otília Magalhães e Cristina Moreira, foram ler poemas de vários autores em estabelecimentos comerciais, como este cantado por Sérgio Godinho:

Os que assistiram a esta e outras declamações ficaram sensibilizados para um dia dos namorados diferente. Como Júlio Seixas, que se assume um “bocadinho romântico”, e que ficou inspirado para levar mais que uma carta de amor à cara-metade:

Irene Pimentel diz que já la vai o tempo em que escrevia cartas de amor e até tem pena que o ato de escrever esteja tanto em desuso, valorizando assim a iniciativa da câmara:

A funcionárias da Biblioteca Municipal de Alijó, Otília Magalhães e Cristina Moreira, continuaram a declamar em vários estabelecimentos comerciais da vila:

Na era dos posts e dos tweets, o Município de Alijó resgatou um hábito em desuso e desafiou a comunidade local a trocar cartas de amor.

Cristina Moreira e Otília Magalhães | Foto: Eduardo Pinto


O objetivo é incentivar a leitura, divulgar grandes autores e fomentar o amor e a partilha entre casais, mas também entre familiares, amigos, vizinhos ou colegas de trabalho, explica a vereadora da Cultura, Mafalda Mendes:

A funcionárias da Biblioteca Municipal de Alijó, Otília Magalhães e Cristina Moreira também visitaram o executivo municipal:

O presidente da Câmara de Alijó, José Paredes, ficou sensibilizado com esta forma de comunicar com as pessoas para dizer-lhes que a vida é um namoro constante:

A iniciativa foi promovida no dia dos namorados pelo Município de Alijó, através da Biblioteca Municipal, sob o mote “O meu coração escreve uma mensagem de amor ao teu”, para a qual foram selecionados 50 textos literários de autores como Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Almeida Garrett, Machado de Assis, Victor Hugo e outras individualidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *