Vigília em Valpaços contra maus tratos sobre os mais velhos

Mais de 100 pessoas concentraram-se m Valpaços contra os maus tratos sobre idosos | Foto: Eduardo Pinto



Pouco mais de 100 pessoas concentraram-se, esta quinta-feira à noite, no jardim público de Valpaços, numa vigília contra todo o tipo de maus tratos a idosos, nomeadamente sobre os que vivem em lares de terceira idade.

A concentração foi organizada por Jorge Araújo, o enfermeiro que recentemente denunciou a existência de maus tratos no Lar de São José, naquela cidade, após ter visualizado imagens de vídeo gravadas no quarto que os pais ocupavam.

Segundo disse, provam o tratamento que considera ser “desumano” e, por isso, avançou com uma queixa em tribunal contra a Santa Casa Misericórdia de Valpaços, que gere o lar.

Durante o decorrer da vigília, Jorge Araújo disse que é preciso alertar a sociedade para este problema nos lares:

O pai de Jorge, António Araújo, morreu, com 93 anos, em meados de janeiro. Para esclarecer as causas da morte, o filho exigiu que fosse realizada a autópsia e ainda aguarda os resultados. A mãe, de 92 anos, foi retirada da instituição e colocada numa família de acolhimento.

Os participantes na vigília de ontem à noite guardaram um minuto de silêncio pelas vítimas de maus tratos nos lares e assistiram a alguns vídeos com depoimentos de dirigentes associativos e personalidades que vincaram a necessidade de lutar contra a violência contra idosos.

Mónica Lopes, umas das participantes, na vigília exigiu respeito pelos mais velhos:

Por seu lado, Sebastião Neves lamentou que não estivessem mais pessoas na vigília. Na sua opinião, é preciso que as pessoas acordem:

Maria Antónia Carvalho, residente em Mirandela, foi a Valpaços propositadamente para participar na vigília e frisou a necessidade de os lares terem mais condições para tratar idosos:

A vigília decorreu em simultâneo com o início de uma reunião da assembleia-geral da Santa Casa da Misericórdia de Valpaços, marcada com o objetivo de serem prestados esclarecimentos sobre o caso denunciado por Jorge Araújo.

A reunião terminou já depois das 11 horas da noite e a Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Valpaços recebeu um voto de confiança da esmagadora maioria dos irmãos.

A reunião magna foi requisitada pela própria Mesa, na sequência da denúncia da existência de maus tratos sobre utentes no Lar de São José.

De acordo com António Araújo, vice-provedor da Santa Casa da Misericórdia de Valpaços, a reunião foi pacífica e mesa administrativa vai manter-se em atividade:

Na sequência da polémica, a Santa Casa da Misericórdia suspendeu temporariamente nove funcionárias daquele lar, até que fique concluído o inquérito interno. O vice-provedor, António Araújo, esclareceu, esta quinta-feira à noite, que o processo ainda está a decorrer, mas três das nove funcionárias já regressaram ao trabalho e, entretanto, foram suspensas mais duas:

O processo de averiguações interno continua na Santa Casa da Misericórdia de Valpaços, mantendo-se suspensas oito funcionárias, que são suspeitas de alegados maus tratos sobre idosos no Lar de São José.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *