Agressores de Giovani Rodrigues agiram por motivos fúteis e não por ódio racial

Vigília em homenagem a Luís Giovani Rodrigues, em Bragança | Foto: DR


Os agressores de Giovani Rodrigues, em Bragança, agiram por motivos fúteis e não por ódio racial.

Esta é a convicção da Polícia Judiciária que hoje anunciou a detenção de cinco indivíduos, com idades entre 22 e 35 anos, que são suspeitos das agressões que provocaram a morte do estudante cabo-verdiano, Giovani Rodrigues.

O jovem foi espancado no dia 21 de Dezembro, em Bragança, e morreu no dia 31, num hospital do Porto.

Hoje, em conferência de imprensa, em Vila Real, o diretor Nacional da Polícia Judiciária, Luís Neves, referiu que os motivos deste homicídio são fúteis e nada têm a ver com raças:

Os cinco detidos residem em Bragança e não têm antecedentes criminais:

Os detidos são ouvidos esta tarde no Tribunal de Bragança para aplicação das medidas de coação.

Recordo que o jovem estudante do IPB de 21 anos morreu no dia 31 de dezembro, na sequência de uma violenta agressão no dia 21 dezembro,  à saída de uma discoteca na cidade de Bragança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *