Chaves acolhe exposição “Registos de Luz” do Museu Nacional de Arte Contemporânea




O Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso (MACNA) recebe, até 29 de março, uma relevante exposição consagrada à pintura impressionista de Sousa Lopes – coleção do Museu Nacional de Arte Contemporânea (1900-1950).

Tendo em conta o potencial artístico e cultural dos acervos do Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, em conjugação com o contexto cultural, arquitetónico e paisagístico do Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso (MACNA), a exposição “Registos de Luz” inicia uma parceria cultural, que tem como principal objetivo promover a coesão territorial, social e económica, através da descentralização, para reforço da captação e atração de visitantes ao interior do país.

Esta exposição reúne obras datadas da 1ª metade do século XX, de conceituados artistas portugueses, como Amadeo de Souza-Cardoso, Columbano Bordalo Pinheiro, Abel Manta, Almada Negreiros, Mário Cesariny, Júlio Pomar, José Malhoa, Marcelino Vespeira, Fernando Lanhas, Eduardo Viana, Dórdio Gomes, Carlos Reis, entre outros. 

Destaca ainda o artista Adriano Sousa Lopes (1879-1944), diretor do MNAC, de 1929 até ao ano da sua morte., com diversas obras da sua autoria, considerado um dos primeiros pintores portugueses a adotar práticas impressionistas.

Encarando a modernidade como uma síntese entre alguns aspetos da pintura impressionista e o entendimento da luz local, na sua descoberta pelo país, Sousa Lopes revela os segredos luminosos da pintura de paisagem, em impressões de momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *