Ampliação da zona industrial de Carrazeda vai custar 2,5 milhões


Ilustração: Município de Carrazeda

A primeira fase da ampliação da zona industrial de Carrazeda de Ansiães vai custar 2,5 milhões de euros, 600 mil dos quais para a aquisição de terrenos.

É o investimento mais avultado inscrito pelo executivo municipal no plano e orçamento para 2020, que será votado na Assembleia Municipal da próxima segunda-feira.

No total, a Câmara tem prevista uma despesa a rondar os 14,4 milhões de euros, mais 300 mil que em 2019.

A diferença mais relevante é que, segundo o presidente da Câmara Municipal, João Gonçalves, contempla já alguns dos objetivos traçados para o mandato:

João Gonçalves refere ainda que há outras candidaturas já submetidas para a obtenção de fundos comunitários. Uma para Foz-Tua no valor de 400 mil euros e outra para Mogo de Malta onde serão investidos 200 mil euros:

Santuário da Senhora da Saúde em Mogo de Malta | Foto: Município de Carrazeda


Há ainda uma outra candidatura em curso para requalificar mais algumas ruas da vila de Carrazeda, com um custo de 400 mil euros.

Na rubrica das políticas sociais, a Câmara de Carrazeda quer continuar a ajudar os estratos sociais mais desfavorecidos, bem como conceder apoios à natalidade, melhoria da habitação, problemas de saúde, entre outros.

No campo da saúde, a Câmara vai manter o apoio ao transporte de doentes oncológicos do concelho para o Instituto Português de Oncologia, no Porto:

Refira-se ainda que o pacote fiscal para 2020 mantém-se nos mínimos:

Na área do ensino, o autarca de Carrazeda revela que “no princípio de 2020 estarão finalmente terminadas as obras no agrupamento de escolas” e que o protocolo com o Instituto Politécnico de Bragança vai manter-se.

Neste momento já estão a ser ministrados nas instalações da antiga Escola Profissional de Ansiães dois cursos técnicos superiores profissionais, frequentados por cerca de 50 estudantes, mas “a vontade é que se possa, no próximo ano, ter ainda mais alunos”.

A autarquia de Carrazeda pretende investir mais cerca de 600 mil euros na redução do consumo de energia na iluminação pública e desta forma concluir a cobertura do concelho com luminárias LED.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *