Plano de recuperação permite salvar 450 empregos na Sousacamp de Vila Flor

Sousacamp é a maior produtora de cogumelos em Portugal | Foto: Eduardo Pinto


Os principais credores do maior produtor ibérico de cogumelos, a Sousacamp, de Vila Flor, aceitaram a solução que assegura a recuperação da empresa e salva 450 postos de trabalho.

O Jornal de Notícias adianta, esta sexta-feira, que, trinta anos após a fundação e depois de atravessar um período negro em que se chegou a temer o seu desaparecimento, a Sousacamp tem um plano de recuperação que permitirá salvar o lugar aos 450 trabalhadores das três fábricas e relançar uma das indústrias estrela do país.

O JN revela que a solução encontrada, e que já tem a mão dos três principais credores, Novo Banco, Caixa de Crédito Agrícola e IFAP, é o investimento do fundo de capital de risco CoRe Restart, gerido pela CoRe Capital – vocacionado para a restruturação de pequenas e médias empresas em dificuldades e que já tem provas dadas.

A Sousacamp tem uma dívida de 60 milhões de euros, metade da qual ao Novo Banco.

O próximo passo passa pela aprovação da entrada da CoRe pela Autoridade da Concorrência, de modo a que um gestor profissional possa assumir o leme e pôr em marcha o plano para travar a destruição de valor.

Desde o início de 2018, quando a empresa entrou em processo judicial e depois em insolvência, a produção da Sousacamp quebrou mais de 60%, pondo em risco o negócio de uma empresa que abastece diariamente os grandes supermercados.

Alguns credores pediram ao administrador de insolvência a abertura de um incidente de qualificação para apurar a existência de insolvência dolosa.

A auditoria forense da PwC está a decorrer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *