Condenado a 12 anos de cadeia por violar e engravidar a filha

Condenado à saída do Tribunal de Vila Real | Foto: Eduardo Pinto

O Tribunal de Vila Real condenou, esta segunda-feira, a 12 anos de cadeia um pedreiro de 52 anos, residente em Chaves, por abusar sexualmente, violar e engravidar a filha. Terá ainda de lhe pagar 25 mil euros de indemnização.

Os abusos terão começado quando a jovem tinha 13 anos. Primeiro com toques e beijos. O ato sexual terá sido consumado por volta dos 15 anos, pelo menos uma vez por semana, até culminar numa gravidez de que resultou o nascimento de uma criança, quando aquela tinha 18.

Depois de o condenar a 12 anos de prisão efetiva, a presidente do coletivo de juízes disse que agora “vai ter tempo para refletir sobre o que fez”.

Durante a leitura do acórdão, a juíza salientou que o tribunal não teve dúvidas da veracidade de tudo o que a filha do arguido disse e deu como provados praticamente todos os factos constantes na acusação. 

A juíza relevou o facto de o arguido não ter mostrado arrependimento pelo que fez e que só não o negou porque das relações sexuais resultou a gravidez da filha e o consequente nascimento de um bebé. 

Durante o julgamento, o pedreiro afirmou que o ato sexual só aconteceu três ou quatro vezes quando a filha já era maior de idade e porque ela se ia meter na cama dele.

Os 25 mil euros de indemnização foi o que o tribunal considerou adequado, atendendo ao facto de arguido ter declarado um ordenado mensal de 600 euros. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *