Estudantes da UTAD em protesto contra falta de quartos

Cada vez mais é difícil conseguir arrendar um quarto para estudantes em Vila Real
Foto: Direitos Reservados

A Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD) vai promover esta quinta-feira, em Vila Real, uma ação de protesto contra a falta de alojamento para os estudantes da academia transmontana.

A associação referiu, em comunicado, que a falta de alojamento na cidade transmontana é um problema “grave e inconcebível” e adiantou que, em forma de protesto, serão colocados 600 tecidos e almofadas que representarão “as camas que não atravessaram a serra do Marão”.

José Pinheiro, presidente da direção da AAUTAD, disse que em Vila Real, onde se localiza a academia transmontana, o aumento no alojamento destinado aos estudantes foi “nulo, não havendo nem mais uma única cama disponibilizada pelo Estado”.

O Governo anunciou um aumento de 600 camas neste ano letivo, mas este concretizou-se, segundo a associação académica transmontana, “na sua esmagadora maioria, no Porto e em Lisboa”.

“Nas universidades do Interior, onde se verifica um número significativo de alunos deslocados, o aumento de camas foi zero ou abaixo de dez”, salientou a AAUTAD.

Segundo a instituição, cerca de 72% dos alunos que frequentam a UTAD são deslocados, uma situação agravada pelo “facto de 45% destes estudantes dependerem da ajuda da ação social para o alojamento”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *