Bom tempo levou 300 mil à procissão da Senhora dos Remédios

Andores da procissão da Senhora dos Remédios, em Lamego, são puxados por juntas de bois
Foto: Eduardo Pinto

A história repetiu-se, ontem, em Lamego. A cidade ficou a rebentar pelas costuras em dia de celebração da padroeira – Nossa Senhora dos Remédios.

O presidente da camara lamecense, Ângelo Moura, estimou a enchente em perto de 300 mil pessoas:

Os andores da procissão em Lamego são puxados por juntas de bois. O da Senhora dos Remédios fica a cargo de quatro animais, dois deles de António Custódio, de Gouviães, Tarouca:

A irmã de António, Marilinda Carvalho, corrige para 67 anos o tempo que os bois da família levam a puxar o andor da Senhora dos Remédios no dia 8 de setembro:

O andor da padroeira de Lamego, instalada na popa de um barco, é o mais procurado. La dentro, junto com outras crianças, seguiu a sobrinha de Ariana Ribeiro, que vive em Tarouca, e tem o marido doente:

Sónia Gomes, moradora em Lamego, também colocou a filha de quatro anos no andor da Senhora dos Remédios, mas apenas por devoção:

Por seu lado, Vânia Lamelas, moradora em Lamego, vestiu-se como a padroeira e fez a pé os mais de dois quilómetros de procissão com a filha de quatro meses e 5,5 quilos de peso ao colo:

A fé na Senhora dos Remédios é o que leva a Lamego, todos os anos, centenas de milhares de pessoas de todo o país.

Por Rádio Ansiães

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close