Mulher assassinada em Vieira do Minho era de Montalegre

António e Ana Paula Fidalgo | Foto: Facebook

A mulher que foi assassinada, ontem à noite, em Vieira do Minho, era natural do concelho de Montalegre.

Ana Paula Fidalgo, de 39 anos, era natural de Cabril, concelho de Montalegre, e explorava com o marido o restaurante “Refúgio do Gerês”, em Salamonde, Vieira do Minho.

A mulher foi estrangulada, ontem à noite. O suposto autor do crime terá sido o próprio marido, António Fidalgo, que já se entregou às autoridades, em Braga, e terá confessado o crime de violência doméstica.

Citado pelo Jornal de Notícias, João Magalhães, advogado de António Fidalgo, recusou, entretanto, que o cliente tenha assassinado Ana Paula Fidalgo.

“O meu cliente não confessou a autoria do homicídio. Quando se entregou na GNR, disse que agrediu a mulher e confessou um crime público, que é violência doméstica. Nunca disse que a matou”, explicou ao Jornal de Notícias, contrariando a informação de que este teria confessado o homicídio às autoridades. Segundo ele, quando António abandonou o local, a mulher ainda estava viva.

Quando os bombeiros de Vieira do Minho chegaram ao local do crime, a vítima ainda apresentava sinais de vida, tendo sido efetuadas manobras de socorro, mas sem sucesso.

O casal esteve emigrado em Londres e tem dois filhos menores.

Esta barrosã é a 12ª mulher morta este ano num suposto quadro de violência doméstica em Portugal.

A Polícia Judiciária está a investigar o homicídio. 

Por Rádio Ansiães / Rádio Montalegre

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *