Manuel Monteiro: ética na vida pública está abaixo do desejável

Foto: Jornal Sol

Manuel Monteiro, antigo líder do CDS/PP, defendeu, em Mirandela, que a ética na vida pública está claramente muito abaixo do desejável.

Numa conferência organizada pela estrutura do CDS local, o antigo líder do partido, entre 1992 e 2003, disse que este estado de coisas só vai alterar-se se cada um de nós der o exemplo.

“Se nós admitimos votar numa pessoa sabendo que ela é desonesta só porque faz obra, não posso criticar a vida pública sem deixar de me criticar a mim”, sublinhou. 

Monteiro acrescentou que, em Portugal, há uma minoria ruidosa que se sobrepõe a uma maioria silenciosa que tem receio de opinar sobre aquilo que defende.

Salientou que não tem de “pedir desculpa por ser conservador”, já que respeita “todas as pessoas que pensam diferente”. 

“O facto de eu não concordar com o casamento entre pessoas do mesmo sexo não tem de valer menos que a opinião de quem pensa o contrário”, esclareceu, convencido de que está “do lado da maioria que se auto silencia com medo de ser apontada na rua porque pensa diferente”.

Manuel Monteiro, 56 anos, antigo líder do CDS e do Partido da Nova Democracia veio a Mirandela falar da ética na vida pública numa conferência promovida pela concelhia de Mirandela do CDS/PP.

O líder, Sérgio Casado, revela que existe um clima de grande crispação nos órgãos autárquicos locais, daí a abordagem do tema da ética na vida pública.

Por Rádio Ansiães/Rádio Terra Quente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *