Mosteiro de Salzedas vai ter novos espaços de visita

Mosteiro de Santa Maria de Salzedas , no concelho de Tarouca | Foto: Eduardo Pinto

O piso superior do Claustro do Capítulo do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas, no concelho de Tarouca, está em obras para ampliação da área de visita. Também vai ser consolidado o Claustro da Colação.

Vão ainda ser integrados novos elementos patrimoniais nos percursos de visita, aumentando a diversidade de elementos e temáticas.

De acordo com fonte oficial da Direção Regional de Cultura do Norte, “estão reunidas as condições para que, brevemente, o Mosteiro de Santa Maria de Salzedas possa oferecer aos seus visitantes novos e renovados motivos de visita”.

Este mosteiro, cuja construção começou em 1168, está intimamente ligado à figura de Teresa Afonso, esposa de Egas Moniz.

Foi largamente ampliado no século XVII e XVIII, destacando-se todo o complexo monástico o monumental claustro do século XVIII, o Claustro do Capítulo, com traço do arquiteto maltês Carlos Gimach.

Conta ainda no seu espólio com trabalhos de alguns dos maiores nomes da pintura em Portugal como Vasco Fernandes (Grão Vasco), Bento Coelho da Silveira ou Pascoal Parente.

Com a extinção das Ordens Religiosas em 1834, a igreja foi convertida em igreja paroquial e parte das dependências monásticas vendidas a privados.

Classificado Monumento Nacional em 1997, abriu ao público em outubro de 2011, ao abrigo da primeira fase do “Projeto Vale do Varosa” que arrancou em 2009 com financiamento ON2 e que levou à criação e abertura ao público de rede de monumentos Vale do Varosa, que inclui, além do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas, o Mosteiro de São João de Tarouca e Convento de Santo António de Ferreirim.

Em abril de 2014 a rede foi ampliada com a integração na rede da Ponte Fortificada de Ucanha e da Capela de São Pedro de Balsemão.

Os trabalhos de valorização do Mosteiro de Santa Maria se Salzedas, integrados na Operação “Vale do Varosa II”, decorrem em simultâneo com as intervenções na Ponte Fortificada de Ucanha e Centro Interpretativo do Mosteiro de São João de Tarouca, num investimento global de cerca de dois milhões de euros.

As obras de valorização acontecem ao abrigo da Operação “Vale do Varosa II”, promovida pela Direção Regional de Cultura do Norte e cofinanciada pelo Programa Norte 2020.

Por Rádio Ansiães

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close